Firefox Quantum – A Versão Mais Aguardada


O Firefox ganhou uma nova versão! Quantum é o nome de código para o Firefox 57 lançado no passado dia 14 de novembro de 2017. Com esta nova versão temos um navegador multi-processo mais atraente, com um novo design, mais velocidade e que coloca as tradicionais extensões para trás. Se é um utilizador do Chrome ou do Internet Explorer, no final do texto tenho a certeza que irá querer dar uma chance a este novo navegador. Se já é um utilizador do Firefox, então também vai ficar agradavelmente surpreso com as novidades.

firefox-quantum-speed-comparison

Firefox mais rápido de sempre

Começando pelo que interessa: o Firefox está mais rápido. De acordo com os testes da Mozilla, o Firefox Quantum é cerca de duas vezes mais rápido do que o Firefox 52. Teoricamente deverá ser mais rápido a fazer quase tudo, desde a renderização de páginas Web, alternar entre separadores/tabs e usar a interface. Os programadores do Firefox procuraram em todos os “cantos” do navegador qualquer instância de lentidão que pudesse existir.

O Quantum integra tecnologia do projecto de pesquisa Servo da Mozilla, que está escrito na linguagem de programação Rust e a Mozilla pretende trocar gradualmente partes de componentes internos do Firefox para a tecnologia Servo mais nova e mais rápida. No Quantum, o novo sistema Quantum CSS, também conhecido como Stylo, agora está integrado no Firefox. Pode ser executado em paralelo em vários núcleos de CPU para aproveitar melhor as CPUs multi-core modernas.

Resumidamente? É novo e mais rápido.

Navegador multi-processo que utiliza menos memória que o Chrome

Pela primeira vez, o Firefox é agora um navegador multi-processo adequado. Anteriormente tudo se executava num único processo, o que significava que uma página lenta poderia diminuir a velocidade da sua interface. Se uma página web bloqueasse o navegador, tudo desabaria em vez de apenas um único separador. Com a versão 54, o Firefox utilizou dois processos: um para a interface do utilizador e outro para páginas web. O Quantum utiliza ainda mais.

No entanto, o Quantum não copia apenas o Chrome e abre um novo processo para cada separador. Em vez disso, utiliza um máximo de quatro processos para conteúdo da página web. A Mozilla chama a isso um número “à medida” do que muitos utilizadores necessitam e diz que o Quantum utiliza 30% menos de memória que o Chrome.

Para os que gostam de configurar tudo manualmente, poderá configurar o número de processos que o Firefox utiliza. Para encontrar a opção, clique no Menu menu-firefoxe seleccione Opções/Options. Mais abaixo, na secção Desempenho/Performance, desmarque “Usar configurações de desempenho recomendadas” e altere a opção “Limite de processos de conteúdo”. Desta forma irá controlar o balanço entre memória e desempenho.

Não quer um navegador com processos múltiplos? Defina o limite do processo de conteúdo como “1” e ele se comportará exactamente como a última versão do Firefox. Não é recomendável, mas é uma opção.

Extensões tradicionais são deixadas para trás

Com todas estas mudanças, o Quantum tem que fazer um corte com o passado e as extensões tradicionais do Firefox não são mais suportadas. Em vez disso, o Firefox agora só suporta WebExtensions, que são mais limitadas no que podem fazer e são semelhantes às extensões do Google Chrome e Microsoft Edge. Por algum tempo, o Firefox suportou tanto extensões tradicionais quanto WebExtensions, portanto algumas das extensões que já utiliza podem ser WebExtensions que continuarão a funcionar normalmente. No entanto, algumas extensões serão deixadas para trás como resultado da mudança.

Poderá ver o que aconteceu com suas extensões clicando em Menu  > Complementos/Add-ons. As extensões que são compatíveis com o Firefox Quantum serão mostradas, enquanto que as extensões  desactivadas aparecerão em Legacy Extensions com o botão (muito útil) de “Encontrar uma substituição” para ajudá-lo a encontrar uma nova extensão que possa fazer algo semelhante.

Poderão existir alguns problemas nos primeiros dias, mas à medida que os programadores vão actualizado as suas extensão, deverá encontrar uma boa alternativa para alguma que deixe de ser actualizada.

Se por outro lado, quiser muito utilizar uma extensão que ainda não foi actualizada, pode mudar para o Firefox ESR para continuar a utilizar uma versão mais antiga do Firefox. Leia mais detalhes sobre isso abaixo.

Um look diferente

Mais do que apenas um novo tema, a interface foi revista para algo que a Mozilla está a chamar de “Photon Design” (Design de fotões). O Quantum funciona melhor com monitores modernos que possuam um DPI elevado. Se estiver a utilizar um ecrã sensível ao toque, alguns menus aumentarão automaticamente o tamanho quando lhes estiver a tocar, mas permanecerão com o tamanho normal se estiver a utilizar um rato normal. Claro que ainda pode personalizar sua barra de ferramentas clicando com o botão direito do rato no topo e seleccionando “Personalizar” (Customize).

O novo design é mais minimalista à semelhança do Chrome. Ele também possui uma “Biblioteca” onde os seus favoritos, histórico, downloads, separadores sincronizados e capturas de ecrã do Firefox são armazenados. Para sincronizar estes dados com os do Chrome, poderá migrar os dados de forma simples para o Firefox.

WebAssembly, Realidade Virtual e Capturas de ecrã

Existem mais novidades! O Firefox Quantum possui suporte para a WebAssembly, que está projectado para ser uma linguagem de programação de baixo nível que os programadores podem usar para criar aplicações web muito mais rápidas. Inclui também suporte para WebVR, que permitirá que os sites aproveitem plenamente os headsets VR como Oculus Rift e HTC Vive.

Mais útil para o utilizador comum, é o novo recurso de Screenshot do Firefox para fazer mais facilmente as capturas de ecrã dos sites. Para aceder à opção basta clicar no botão “…” na barra de endereços e de seguida, clicar em “Fazer captura de ecrã” (Take a screenshot).

Ajuda! Quero o antigo Firefox de volta!

Esta é uma grande mudança e nem todos serão felizes de imediato. Em particular, poderá acontecer que dependa de uma antiga extensão do Firefox que por enquanto não funciona. Se for esse o caso, existe uma alternativa.

A Mozilla oferece um Firefox Extended Support Release, também conhecido como Firefox ESR. Destina-se a empresas e outras grandes organizações que precisam de um navegador que seja mais lento que receba actualizações de segurança.

Actualmente, o Firefox ESR é baseado no Firefox 52 e será suportado com actualizações de segurança até 26 de junho de 2018. Como é baseado numa versão anterior, as extensões mais antigas continuarão a funcionar sem problemas e tudo parecerá exactamente como o Firefox 52.

Após dia 26 de junho de 2018, terá que actualizar para uma versão mais recente do Firefox ESR que já não suporta extensões ultrapassadas, isto se quiser continuar a receber actualizações de segurança. Isso significa que o Firefox ESR não é uma solução permanente, mas permitirá que continue a utilizar o Firefox por um tempo até que os programadores actualizem as suas extensões e aí poderá avaliar qual o melhor caminho a seguir.

Download Firefox Quantum

Simples! 🙂


Autor : Rui Pinto facebook twitter googleplus

Fundador do Informática Simples. É consultor informático de profissão, blogueiro e produtor de conteúdos nos tempos livres e um curioso sobre SEO e Marketing Digital.

Gostou deste artigo? Partilhe-o!

  • Tweet
  • Facebook
  • Diggit
  • Delicious
  • Diggit
  • Diggit
  • Diggit
  • Diggit

Deixe o seu comentário

Rss Feeds   Twitter Followers Email Updates

PROMOÇÕES EM DESTAQUE





 
Mais em Firefox, Internet
Como migrar dados do Chrome para Firefox

Se está a pensar em utilizar o novo Firefox Quantum, mas não quer perder os dados do seu navegador Google...

Fechar