Que Aconteceu ao Kazaa e aos Outros P2P


Quem utiliza a internet há muitos anos – bem antes do Youtube e do Spotify – de certeza que ainda se lembra dos velhinhos programas peer-to-peer (P2P) para download de mp3, vídeos e muitos outros ficheiros. Nomes como o KaZaA, Limewire, Morpheus e tantas outras plataformas P2P, eram a solução rápida para ter música de borla (e “ligeiramente” ilegal).

Após algumas redes serem desligadas por motivos legais e outros formatos de troca de ficheiros ganharem popularidade, alguns nomes bem conhecidos ainda continuam online.

O que aconteceu aos programas P2P?

eMule

emule-downloads
Imagem de superdownloads.com.br

O eMule surgiu inicialmente como alternativa ao eDonkey2000. Atingiu a popularidade junto de muito utilizadores graças à rede eDonkey e algumas outras, no entanto após o fecho de algumas redes, muitos utilizadores procuraram alternativas. Hoje em dia suporta a rede BitTorrent e é programa recordista no site SourceForge com 520 milhões de downloads. Mais sobre o eMule.

BitTorrent

bittorrent-download
Imagem de macworld.co.uk

No activo desde 2001, é o cliente do protocolo BitTorrent mais antigo e ainda no activo. Desde cedo obteve uma rede de seguidores bastante alargada e tem sido utilizado para partilha de filmes, jogos, álbuns musicais e programas. Nos dias de hoje é o único software P2P gratuito da sua era que continua em constante expansão. Mais sobre o BitTorrent.

Shareaza

shareaza-download
Imagem de nl.afterdawn.com

O Shareaza, criado em 2004, é um software P2P que suporta diversas redes/protocolos como o BitTorrent, eDonkey ou Gnutella. Devido às múltiplas redes, permite o download de um ficheiro em simultâneo entre todas, aumentando assim a velocidade de recepção. Actualmente é mantida com uma comunidade de voluntários e em 2017 recebeu uma nova versão. Mais sobre o Shareaza.

Ares Galaxy

ares-galaxy-download
Imagem de commons.wikimedia.org

O Ares Galaxy é um programa P2P de código aberto desenvolvido em 2002. Funcionando primeiro com a rede Gnutella, seis meses depois da sua criação alterou para uma rede própria, de seu nome Ares P2P. Utilizando uma comunicação um pouco diferente dos restantes, o Ares pode ser utilizado em algumas escolas e universidades sem que lhe seja bloqueado o acesso. Uma versão com mais recursos foi desenvolvida para rede Ares com o nome Warez. Mais sobre o Ares Galazy.

Os Restantes – Não disponíveis actualmente

KaZaA:

O programa Kazaa, incluindo a série Kazaa Lite, foi a linha mais popular de programas de partilha de ficheiros P2P no início dos anos 2000. O momento foi perfeito. Criada em 2001, no mesmo ano em que o concorrente Napster viria a perder o direito de compartilhar músicas em Mp3 sem pagamentos de direitos de autor, o Kazaa teve a sua era de ouro. Em 2003, após muitos problemas legais e o crescimento dos torrents, o Kazaa foi perdendo a corrida com a concorrência. Mais tarde ainda funcionou como um site legal de compra de música, mas actualmente o domínio encontra-se offline.

EDonkey/Overnet: Foram ma rede de partilha de ficheiros P2P especialmente popular na Europa. Conectava às redes eDonkey e Overnet, o que originava uma grande base de utilizadores e ficheiros. Foi criada após o Napster e hoje em dia a rede só continua a ser utilizada pelo eMule.

Limewire: O programa de partilha Limewire foi criado em 2000 e colocado offline em 2010 depois de várias acusações de direitos de autor. Utilizava a rede Gnutella e ficou conhecido pela sua interface simples e uma boa performance de pesquisa e download.

Morpheus: Até ao seu fecho em 2008, o Morpheus P2P foi uma das redes com muito sucesso. Funcionando inicialmente com a rede Opennap, mais tarde teve a capacidade de utilizar as redes Gnutella2, FastTrack, eDonkey2K e Overnet P2P.

WinMX: O WinMX funcionou apenas no SO Windows, tal como indicava o seu acrónimo WinMX: Windows Music Exchange. Em 2005 era a principal fonte de música online com cerca de 2.1 milhões de utilizadores. O WinMX ficou conhecido pelas opções relativamente avançadas para a época, que incluíam canais de chat, stream de audio e comunicações encriptadas.


Autor : Rui Pinto facebook twitter googleplus

Fundador do Informática Simples. É consultor informático de profissão, blogueiro e produtor de conteúdos nos tempos livres e um curioso sobre SEO e Marketing Digital.

Gostou deste artigo? Partilhe-o!

  • Tweet
  • Facebook
  • Diggit
  • Delicious
  • Diggit
  • Diggit
  • Diggit
  • Diggit

Deixe o seu comentário

Rss Feeds   Twitter Followers Email Updates

PROMOÇÕES EM DESTAQUE





 
Mais em Curiosidades
Como fui Enganado pelo eBay, Paypal e Royal Mail

Neste blog nunca falei de comércio online, nunca falei de ebay, Paypal, comércio online, nada, no entanto hoje aconteceu uma...

Fechar